Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog Bestialmente Conhecido

Apontamentos da vida sobre coisas que pouco importam aos outros

O meu pai é um tipo caricato. Faz lá os seus raciocínios sobre a vida. Bebe os seus 7 golos de água quando se levanta, apenas acende o cigarro depois do primeiro café com um biscoito de manteiga, despede-se sempre com a mesma frase, uma espécie de superstição que lhe diz que se ontem correu bem assim, não mexas.

O meu pai não passa à porta de estabelecimentos que lhe causaram algum desprazimento, opta por passar para o outro passeio, dessa forma escusa-se ao bom dia hipócrita e ao contacto com quem não lhe agrada.

Cada vez mais me pareço com o meu pai, atravesso para o outro lado, ponho-me na parte mais afastada do passeio, evito a rua dos estabelecimentos que causam sofreguidão e disforia. O mesmo vai para as pessoas.

Estou assim, cada vez mais parecida com o meu pai. Ou então é o caminhar para os 40, que me deixa instável e com parca paciência para as politiquices do dia-a-dia.