Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Bestialmente Conhecido

Quando os cocós têm vida

"Mãe anda cá vê o meu cocó! Olha ele tem um amigo. É vedade. E sabes?! O meu cocó tem um filho...é...e o cocó-pai foi à loja compar uma escova de dentes nova para o cocó amigo"

 

by Sôtor meu rico filho

 

#tudoéumahistória

#nãoprecisofazertesteDNA

#sópodiasermeufilho

 

Há uns meses que andamos na dança do penico. Temos-lhe dado o espaço que precisa. O tempo que precisa. Cada um tem o seu tempo para aprender e não se devem forçar estas coisas.

Como em tudo na vida desta criança, de um dia para o outro, como se de uma resolução se tratasse, ele decidiu começar a pedir para ir ao penico. E tem sido assim desde então.

 

Depois dessa "decisão", chamemos-lhe assim, começou a normalização do tema e o achar graça a ir ao penico. Com esse à vontade chegou a sua interpretação criativa das suas "obras".

Há umas semanas chamou-me para o limpar e, como já vem a ser seu apanágio, pediu para observar o seu "presente", depois disse-me:

- Olha mãe, é tão bonito, paece um jadim!

 

Depois houve outra ocasião em que me disse:

- Olha para o cocó que eu fiz, tão gande, quase paece um castelo!

 

Na semana passada apareceu com mais uma pérola:

- Olha mãe, paece o meu alicate!

 

E é assim, há senhoras que veem o futuro nas borras de café, sôtor meu rico filho vê arte no cocó. Eu devo ser uma espécie de agente do artista porque ele chama-me sempre para que eu valide a qualidade da "escultura".

 

(Este maravilhoso espaço de entretenimento tem conta no facebook e também arreia texto e imagem no Instagram. Ainda não segues?  Shame on you...)

Aos homens que me ajudam a ser a Mulher que sou

Fui criada numa casa de homens.

Um pai e três irmãos.

Nunca me vi como "mulher menina", frágil e menos capaz.

Eles ensinaram-me a ser dura, firme, a não baixar a cabeça a ninguém, homem ou mulher.

A minha mãe dizia-me: és mulher num mundo de homens, tens de ser mais esperta que eles para vencer.

A minha mãe não sonhava com os dias de hoje.

Fiz-me mulher, fiz-me forte, fiz-me o melhor que consegui e continuo a trabalhar nisso.

Casei com um homem que acredita mais em mim que eu.

Que me lembra todos os dias que sou especial. Que faz de mim a melhor mulher que eu podia ser.

Tornei-me mãe do puto mais incrível à face da terra. E quero ensinar-lhe que as mulheres e os homens, apesar de pertencerem a géneros diferentes, são todos pessoas que devem ser respeitadas pelo seu carácter, pela sua conduta e pelos seus princípios.

 

Não sou mulher hoje. Sou mulher todos os dias. Nunca me esqueço disso.

O que não quer dizer que ter um dia para celebrar este superpoder seja fofinho.

 

Não sou de celebrar dias disti nem dias daquilo, mas aos poucos vou começando a aceitar melhor o sentido. Deve ser da idade, de começar a compreender que todos os dias são uma dádiva e que os devemos celebrar. Ter a oportunidade de por cá andar a ver tudo isto é um privilégio.

 

Hoje quero dedicar este dia da mulher aos homens da minha vida.

Os que sem saber bem como, ajudaram a criar o que sou.

Os que fizeram de mim uma mulher rija e capaz de qualquer desafio.

Ao homem que escolhi para me acompanhar nesta vida.

Fazes de mim a mulher que sou todos os dias.

Ao pequeno homem que trouxe ao mundo. No que depender de mim vais fazer a diferença e vais mostrar ao mundo que os homens e as mulheres caminham lado a lado, para que esta bola a que chamamos casa seja uma coisa melhor.

 

woman.gif

 

(Este maravilhoso espaço de entretenimento tem conta no facebook e também arreia texto e imagem no Instagram. Ainda não segues?  Shame on you...)