Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog Bestialmente Conhecido

JJ fala sobre o terror em Alcochete

Atão agente tavamos a ver as tatisticas de jogo (masca forte), estivéramos a treinar forte, fizéramos ejercicios dificeles e estivéramos cansados.

Eu estava a motivarem a equipe por causas que ficaramos sem os pontos que erem pecisos pa ir à Liga dos champinoles majagente tem de olharem para a frente e quando estaramos ali com o dedo grande das patas a pisar o abisque temos de darem o passo à frente para chegarem-mos antes dozotres.

(masca forte….suga saliva pelo canto direito da boca…ajeita cabelo mal pintado)

Tava o Baza Dosta a despirem os calções pa ir pó banho e a gentes começa a ouvirem uma chinfrineira do ca…muita forte.

Cando olháramos pa porta vinham a entrarem uns mafarricos com encapaçados que começarem a partirem tudo. Os mês nérones – aquelas cebulas que a gentes tem no miole, tarem a ver? – disserem uns-pós-otres “Cralhe!”. E foi aí que um encapaçado me deu uma arroichada.

Eu pus-me a andar dali pa fora e só vi os gaijes irem direites ao Baza Dosta e arreaem-lhe com umas mocadas.

Pensei, foirem-xe! Aquele irem levar pontes!

Os encapaçados não digeriram palavres págente e per’isso não saberamos por que cargas de bóis levaramos uma cronhadas.

É uma vergonhe, fizéramos o melhor que saberamos. Nem quando eu viverem na Amadora cafamilia vi tanto gaijo de capuz pronto pa arrear umas porradas num gaijo. (masca forte….sorve com força…ajeita cabelo pintado).

Eu tiverem a Amadora cá dentres, mas tive de cavar porque uma Amadora contra uma caitrefada de gaijos da Juba Levo não s’aguenta!

Eu e os j’gadores esperáramos que estes malandres sejam encontrades e que se faça injustiça.

É tudo o que tenha a d’zer!

(masca forte…sorve alvo e ajeita melenas de cor indefinida)

 

  • 1 comentário

    Comentar post