Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog Bestialmente Conhecido

Limites

Não quero conhecer os meus.

Faço exercício porque quero que o meu lombo seja mais estreito e, se possível, mais rijo.

Corro, de quando em vez, porque já vi com os meus próprios olhos que me mirra as ancas como nenhum outro desporto.

Mas corro o suficiente para o efeito, não quero saber até onde consigo correr, nem a que velocidade. Deixo isso para o caso de um dia ter de dar à sola de um mitra, ou caso me dê para fazer um safari e um miau miau de beiças grandes decidir que me quer papar.

Tenho cuidado (algum) com o que como, sem fundamentalismos nem regras intransigentes, que mais não seja porque não sei se algum drone me acerta um dia no alto da pinha, deitando por terra os meus cuidados com a saúde.

Calho a poder e marchavam 3 bolos por dia sem qualquer problema.

 

Não sinto qualquer vontade de saltar de paraquedas ou de fazer bungee jumping. Não quero fazer festas a um tubarão dentro de uma gaiola. Não quero saltar de ravinas para o mar porque alguém disse que era libertador.

 

Está na moda testar os limites.

As pessoas que o fazer (ou que dizem que o fazem, nunca sabemos bem) são idolatradas por isso. Toda a gente fica num embasbacamento que mete dó.

Eu cá só quero conhecer os meu limite máximo aos 120 anos de idade. De resto vivo bem assim, com o q.b. do dia a dia. Tenho para mim que isto mais uns anos ainda volta a estar na moda. É como aquela saia xadrez da minha mãe que eu não quis guardar e há 3 semanas paguei caro para ter uma igual.

Sou mesmo um bicho muito sem interesse, eu sei, e cada vez mais me conformo que me sinto bem exatamente dessa maneira.

Sem comer sushi.

Sem ir a corridas e depois comparar tempos.

Sem saltar de ravinas.

Sem saltar de um avião com paraquedas.

Sem ir fazer mato com a carrinha.

Sem comer açorda. Blhac.

Entre outras coisas arriscadas.

 

Eu não sou velha do Restelo, sou as ossadas de dinossauro que alguém encontrou no jardim do Restelo, ali atrás dos croissants do Careca.

 

bored.gif

 

(Este maravilhoso espaço de entretenimento tem conta no facebook e também arreia texto e imagem no Instagram. Ainda não segues?  Shame on you...)