Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog Bestialmente Conhecido

Queo medir o meu centímetro

A gripe passada entre pessoas do mesmo lar é como uma corrida de estacas coxa. O elemento A trás o vírus, passa o primeiro dia mal, passa ao elemento B no final do primeiro dia. No segundo dia o elemento A já mostra progresso enquanto que para o elemento B ainda está tudo a começar.

Tem sido assim cá em casa.

Na sexta-feira sôtor apareceu com gripe, ao final do dia eu já estava assim-assim, no sábado acertou-me em cheio e hoje é para mim o segundo dia. Algumas melhoras mais ainda com dores de corpo, garganta inflamada e as vias respiratórias numa lástima. Eu agarrada à estaca a ver se não a passo ao elemento C (o pai).

A parte boa é que sôtor já está melhor. A parte menos agradável é que eu ainda não estou a 100% e por isso ainda me arrasto pela casa.

Esta manhã tomou pequeno almoço connosco, feliz e contente e depois correu para o quarto. Mãe intimada a participar. Mãe com os olhos ainda semi-cerrados, mãe com dores no corpo, mãe ranhosa.

Confiados 2 livros à mãe para ler histórias em voz alta, apesar de ter a garganta numa triste condição e estar aflita para conseguir falar.

No meio da distribuição de tarefas para a manhã de brincadeira diz-me:

- Mãe, lembras-te do dia em que mediste o meu centímetro.

(para ele, medir o centímetro, é saber quanto mede. como a frase acaba sempre em tantos-e-tantos centímetros, ele diz que vai medir o centímetro)

- Lembro-me.

- Queo medir o meu centímetro outra vez.

- Está bem. 

(lá o medimos)

- Já estou quexido?

- Ainda não estás crescido, mas já estás maior.

Esta pressa que as crianças têm de ser grandes, se soubesse o que sabemos depois de sermos "crescidos", garanto que se encolhiam a cada medição.

 

  • 8 comentários

    Comentar post