Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Bestialmente Conhecido

Caro Universo (ou entidade delegada para o tratamento da vida quotidiana dos pobres terrestes)

Screenshot_2018-05-18-07-05-18-1.png

 

Venho por este meio tirar algumas satisfações gastronómicas com vossemecê. O planeta terra, e muito em especifico o piqueno retângulo à beira mar plantado aqui na Europa, tem um vasto leque de matérias degustáveis que eu e a maioria dos meus conterrâneos terrestres apreciamos, falo de um bom cozido à Portuguesa, de Cachupa (que não é de origem mas agente tamém gosta), de Leitão da Bairrada (com molho é claro!), de batatinhas fritas com molho do Bife da Portugália; falo de chanfana, de um bitoque, de uma francesinha (não a gaja, mas o amontoado de carnes, pão e molhanga que se come no Porto); falo de bifinhos com cogumelos, de frango assado no churrasco, o qual sem ser acompanhado de batatinha estaladiça não sabe ao mesmo; falo de um belo hambúrguer em bolo do caco barrado com manteiga de alho,; falo de pizza extra queijo. Hummm, tás a ver do que falo. Se fores mais para o guloso, meu caro Universo (ai como te compreendo!), falo de uma boa mousse de chocolate, de um palmier duplo com creme de manteiga, de palmier coberto, de palmier simples (pronto!), de um belo de um pastel de Belém, de um croissant do careca; falo de um travesseiro de noiva, de uns ovos moles, de umas natas do céu; atrevo-me a lançar um bolo de bolacha, um croissant de chocolate e até, em determinados momentos da vida, bolo de aniversário desde que coberto de massa de açúcar.

Estamos alinhados sobre o tema para falar? Hummm. Estamos?

Ainda bem.

Ambos concordamos que estas delicias devem ser degustadas, certo? Exato.

 

Mas se assim é, porque carga de água é que todas elas fazem mal? Porque raio de cosmos é que têm tanta caloria? Aliás, porque raio é que a caloria engorda? Podia dar-se o caso de terem imeeeeeensas calorias, mas depois a caloria ser uma coisa que não acresce à nádega de uma pessoa, que não causa entrave ao nível da cintura, dando aquele volume indesejado e que obriga à aquisição de fatos de banho slim. Que é o mesmo que dizer “fatos de banho que empurram as tripas para dentro a ver se a cintura, não podendo parecer de vespa, também não se compara à de uma hipopotama”.

 

Porque raio de ideia é que se cria todo um mundo pornográfico de prazer culinário e depois a pessoa tem de escolher entre as calças da Zara e o bola de Berlim? É que uma pessoa está espojada na areia, malha forte a Bola de Berlin e depois, culpada, sente-se tentada a ir nadar 10 km bruços mesmo com a bandeira vermelha, sujeita a ficar-se ali perto das rochas. Ao menos boia melhor, com o pneu em torno da cintura.

 

Universo, a cintura de uma pessoa está dependente de talos de aipo, rodelas de cenoura, sopa sem batata, carnes grelhadas e peixe no forno com menos de colher e meia de azeite. As nádegas têm de se tornar submissas a uma ditadura de courgette e beringela salteadas. Quem sabe, na loucura, uns rebentos de soja. Resignadas à contagem de peças de fruta para que não excedam a unidade.

 

Porque raio não se troca esta tendência? Que sejam as courgettes do mal. Que se condenem as cenouras e as alfaces. Que se excomunguem as beringelas.

 

Universo, vamos dizer sim ao pastel de nata e não aos frutos secos.

 

Pensa nisso Universo, o mundo seria mais perfeito. Estou certa disso.

 

Assinado:

Pessoa desesperadamente necessitada de um croissant de chocolate, daqueles que depois de darmos uma dentada escorre chocolate derretido por todo o lado. Tudo cagado. Quase pornográfico. Não fosse a realidade revestir-se de talos de aipo.

 

 

Às 16 horas e 39 minutos desta quinta feira…

…decidi o que quero para a minha vida.

 

Quero ter o corpo e a saúde de um atleta, com pernas rijas, lives de celulite e com abdominais definidos e pele sedosa…

 

…levando uma vida de obeso, comendo tudo o que me apetece e podendo estar espraiada como um choco sedentário sem fazer nada todódia.

 

Se alguém encontrar solução para que eu possa atingir os meus objetivos envie e-mail para o endereço que está no prefil.

 

Obrigada

A diferença entre dieta e reeducação alimentar

Está no nome que damos à mesma coisa.

 

Porque é uma e a mesma coisa. A sério que é.

 

Senão vejamos.

 

Lembro-me de ver a minha mãe a fazer dieta. Nesses dias comia peixe cozido com poucas ou nenhumas batatas, alguns verdes e nenhum tempero. O lanche eram umas peças de fruta, água com limão, chá e outras mezinhas. Os bifinhos podia come-los grelhados e acompanhados de salada.

Podia comer muita sopinha e verduras.

Estavam proibidos os bolos, o pão, as gorduras, as massas, os molhos e os fritos.

 

Havia muita fominha envolvida e uma privação do catano.

 

Hoje os tempos mudaram. As pessoas não fazem dieta. Quem quer perder peso como deve de ser segue a corrente da reeducação alimentar, que, como o próprio nome indica, é uma espécie de revolução da papinha para uma pessoa saber mandar para o bucho material em condições.

Muitas verduras. Muitos grelhados, cozidos e estufados. Muito legume salteado. Muita sopa. Algum (pouco) pãozinho de centeio. Iogurtes com os índices de açúcar reduzidos. Cereais de caixa onde indica sem açúcar. Muita água. Chá sem açúcar. Galão sem açúcar. Café sem açúcar. Enfim é agarrar no açúcar e leva-lo ao topo de um monte para o abater com uma caçadeira.

Estão proibidos os bolos, o pão, as gorduras, as massas, os molhos, os fritos e os refrigerantes.

 

Ou seja, o mundo deu voltas e voltas, a dieta passou a chamar-se pomposamente de “reeducação alimentar” porque desta forma, a modos que, o cérebro é iludido a acreditar que não está em dor e privação e uma pessoa tenta acostuinar-se ao facto de que pode passar por uma pastelaria sem querer malhar o primeiro palmier-recheado-com-creme-de-manteiga-e-polvilhado-com-açúcar-de-pasteleiro que aparece.

 

A pessoa tem um dia para fazer uma “refeição livre” que é uma coisa que sabe um pouco a penitenciária, na realidade da pessoa que teve a semana toda na solitária e à sexta pode ir dar um passeio ao pátio, sabendo que, vai voltar para o lado escuro da vida, onde os bolos, o pão, as gorduras, as massas, os molhos e os fritos estão longe de ser uma presença bem vinda.

 

Assim, neste processo iniciado no sábado, concluo que estou em dieta, mas com a possibilidade de comer mais palitos de cenoura que no tempo da minha mãe. Estou livre de comer sopa as vezes que quiser desde que a maldita não tenha batata. Posso beber o que quiser, desde que seja chá, e que o mesmo não seja adoçado.

 

Estou no céu e agora vou ali comer o meu iogurte de coco (que me custou os olhos da cara), com as não mais e não menos que duas colheres de cereais, sem açúcar. Vou fazer-me acreditar que é tudo delicioso e que as calças, daqui a umas semanas, vão cair depois de abotoadas.

 

(isso e procurar uma influenciadora boa como o milho que me faça acreditar que legumes salteados, se insistirmos em come-los tempo suficiente, até sabem melhor que batatas fritas)

 

#tenhobuéexcuses #nãosirvioparamotivarninguém #querocomerqualquermerdaesermagranamesma